Mercado Prostituído: Como ter uma empresa de cosméticos saudável e relevante nos dias atuais


Após o advento Internet, com todas as mudanças no consumo e adaptações feitas pelas empresas para se enquadrar nessa nova dinâmica, é fácil notar marcas, antes


voltada sua comercialização exclusiva a profissionais, lotando as prateleiras das cosméticas, e-commerces mundo a fora e tornando acessível qualquer um de seus produtos a todo e qualquer público, mesmo aqueles produtos que dependem de um conhecimento técnico para serem utilizados de forma segura.

Se você deseja investir no mercado de beleza e bem estar criando uma marca nova de cosméticos ou deseja recuperar o prestígio de sua empresa, aqui listamos cinco dicas para lhe ajudar a obter sucesso, respeito e reconhecimento no mercado profissional.


Primeira Dica: NÃO VENDA PARA QUALQUER PESSOA!

Por algum motivo, você resolveu investir seu capital e vender para o ramo profissional do setor e portanto, já está definido seu nicho de mercado. Não deixe que a crise desfoque você de seu plano e faça com que precise vender para qualquer pessoa de qualquer forma. Fazendo assim, o público alvo de seu negócio se sente desprestigiado e geralmente menosprezado por seus clientes pois ao informarem os valores de seus serviços, seus clientes o contestam sabendo o custo do produto, não levando em conta sua capacidade técnica, investimento em educação, custos fixos e tudo mais que é necessário para o exercício de sua função. Com isso, você perde a credibilidade de quem é um consumidor recorrente de sua empresa e abre espaço para que o mesmo busque soluções e produtos em uma empresa que tenha mais respeito aos seus valores e missão.


Segunda Dica: EDUCAR EMPODERA!

Devido a carência de ensino na formação profissional no Brasil, instituições reguladoras das profissões (apenas a estética possui um Orgão Nacional que regula o exercício da função), de tempos em tempos, surgem novos "nomes" de produtos e gerando inúmeras fábulas sobre tecnologia e especificidade, como se fossem únicos e diferenciados. Muitos deixam de investir em produtos conhecidos e confiáveis para se adequarem a "nova onda" do momento e passam adquirir as "poções mágicas", crendo verdadeiramente nas promessas feitas e acabam se frustando, enfrentando problemas por conta de seu uso.

Por isso, invista na capacitação de seus clientes, ensine-o novas formas de utilização de seus produtos, dê treinamentos sobre as formas corretas de aplicação, forneça cursos relevantes como cosmetologia, tricologia, colorimetria entre outros que dão a eles a capacidade de reconhecer os cosméticos, suas bases, ativos, funções específicas, para que entre tantas ofertas, possam pondera naquilo que verdadeiramente é relevante e necessário, priorizem parcerias sólidas e valorizem cada vez mais a sua marca.


Terceira Dica: INVISTA NO PÓS VENDA!

Vender é realmente muito bom mas reter os clientes conquistados é absurdamente melhor. Quando alguém compra seus produtos, por mais que tenham uma qualidade excepcional, isso não significa satisfação garantida por inúmeros fatores como uso incorreto, erro no tempo de pausa, erro na especificidade, ou seja, uma pessoa de cabelos oleosos usar um produtos para cabelos secos, entre outros que podem não demonstrar todo o potencial do produto. Portanto após a venda, agende um contato com o cliente para saber de sua experiência de uso, reclamações e elogios, aproveite a oportunidade para lhe dar informações adicionais e outras formas de uso além de sugerir o uso associado de algum outro produto para potencializar seu resultado. Isso passa para o cliente a sensação de que ele não foi apenas uma negociação em seu dia, gera empatia e previna que uma má experiência se perpetue pela falta de esclarecimentos devidos.


Quarta Dica: NÃO VENDA PRODUTO PROFISSIONAL EM COSMÉTICAS!

Apesar de ser acessível, muitos salões recorrerem as cosméticas num momento de "aperto", a maioria dos profissionais não gosta de ver expostos os seus "segredos" profissionais nas prateleiras, acessíveis a qualquer pessoa. Não somente por expor o preço de custo de determinado item mas também por colocar em xeque a qualidade do mesmo, seu profissionalismo, deixar a impressão ao cliente que basta apenas levar o produto para casa que seu cabelo ficará lindo como no salão e sabemos que não funciona assim. Sem contar que com vídeos informativos na internet, muitas pessoas por necessidades econômicas acabam adquirindo esses produtos para iniciarem um trabalho autônomo, sem nenhum curso de formação e custos inerentes a uma empresa aberta com endereço comercial, CNPJ e seus outros custos operacionais, iniciando uma guerra de preços para atrair pretensos clientes gerando assim desvalorização dos serviços prestados.

Manter o exclusivismo de sua linha profissional aos profissionais do setor, gera credibilidade e confiança, aumenta a fidelidade a marca, diminui a concorrência desleal, a redução do "valor" da marca, permite um controle sobre o valor de vendas aos clientes finais mantendo um certo padrão além reafirmar sua posição no mercado. Caso queira vender em cosméticas, recomendamos que lance uma nova marca direcionada para o varejo ou um segmento diferenciado dentro da marca mas com nomes e identidades visuais diferentes.


Quinta Dica: ESTEJA ONLINE MAS NÃO EM QUALQUER LUGAR!

Hoje, é inegável a necessidade da presença digital para dar visibilidade e notoriedade a marca contudo a exposição digital pode ser benéfica ou nociva, isso vai depender de onde e como seus produtos e empresa estão expostos.

Ter redes sociais oficiais é de suma importância pois é uma canal rápido, fácil e interativo de se comunicar com seus clientes e divulgar sua filosofia, produtos promoções e tudo mais que deseja comunicar até mesmo porquê, a maioria das pessoas estão ligadas as mídias sociais e consomem conteúdo e produtos através e por causa delas.

Se deseja mesmo vender na internet, tenha um e-commerce. Não pulverize em inúmeros canais pois além de gerar guerra de preços, facilita a pirataria de seus produtos pois ainda não há uma forma segura de provar a legitimidade do mesmo on line.

E mesmo em seu e-commerce, crie categoria diferentes de consumidores. Faça um log in para cada tipo de cliente, o profissional e o varejo. Assim poderá diferenciar os valores criando uma situações justa e honesta para com o profissional que consome seus produtos. E por fim, utilize seu site oficial para divulgar seus profissionais, onde encontra-los, contatos, crie um ranking, dê visibilidade a eles, insira suas histórias em suas redes sociais, assim fazendo irá gerar mais compartilhamentos sobre os seus assuntos, atraindo maior público interessado a conhecer seu trabalho e negócio.


Espero que tenhamos lhes ajudado. mantenha o foco, trabalhe duro, seja ético e constante então alcançará seus objetivos.


#dicasformalle #empresasaudavel #sucessoemmeioacrise #eticaeprofissionalismo #beleza #formalleconsultoria #terceirizaçãodecosméticos #consultoriaempresarial #personalizaçãodecosméticos #tersuamarcaprópria #contrapirataria #cosméticos #beauty #cosmetisislife



8 visualizações
  • Ícone do Instagram Branco
  • Ícone do Youtube Branco
  • Ícone do Facebook Branco

© 2020 por Formalle Consultoria e Terceirização. Desenvolvido por Formalle Consultoria - CNPJ: 37.303.604/0001-17 - RJ - contato@formalle.com.br          

Tel: (21) 97441-1200